Menu

Como escolher o tecido certo para o seu sofá?

Caso você pretenda revestir mais de um sofá ou o seu seja muito grande, deve-se considerar que a metragem de tecido a ser utilizado aumentará consideravelmente, portanto, opte pelos mais baratos. Para compensar a simplicidade dos materiais, você deve investir em revestimentos diferenciados para as almofadas decorativas. Com isso, elas passarão a ser o centro das atenções e o sofá será apenas um fundo para as almofadas.

Certos tecidos sempre serão ótimas escolhas porque são clássicos, ou seja, resultam em bons trabalhos e não dependem de eventuais modas nem de diferentes estilos de decoração. Alguns exemplos: Veludo tradicional, veludo de algodão, brim, jeans, linho (inclusive para capas), couro natural e couro ecológico.

É importante também considerar dois fatores: Quem vai usar o sofá e com que freqüência? Por exemplo: o sofá será usado para as crianças assistirem televisão ou apenas pelo seu marido no escritório? Será usado para reunir toda família ou apenas para reuniões mais formais no living? Caso seja para uso contínuo e intenso, escolha tecidos mais resistentes à lavagem como couro ecológico, jeans, brim e veludo de algodão. Para situações de menos uso, você pode optar por materiais mais delicados e sofisticados, tais como linho, couro natural, veludo e até mesmo sedas.

Seja qual for a sua escolha (com exceção do couro), sempre faça impermeabilização antes do uso. O sofá fica mais preservado e líquidos não penetram com tanta facilidade.

O couro natural é bem mais caro e exige tratamento com produtos especiais, mas, se bem conservado, envelhece bem e dura a vida inteira, além de trazer categoria e elegância para qualquer ambiente.

Procure materiais que sejam agradáveis ao toque. Alguns sofás ficam excelentes quando prontos, mas ninguém gosta de sentar neles porque o contato com a pele não é agradável. Um exemplo comum é quando sentamos de short em um sofá de couro sintético e sentimos nossas pernas “colarem”. Sintéticos são bem mais baratos e fáceis de limpar, mas são desconfortáveis e esquentam muito no calor.

Uma boa solução para ambientes pequenos é escolher um pano com a cor da parede de fundo ou um tom mais escuro que ela. Desta forma o sofá fica menos visível e o ambiente mais leve. Para acabar com a monotonia, pode-se fazer a estrutura do sofá de uma cor e as almofadas de assento e encosto de outra, sendo as cores contrastantes ou não.

Se você optar por fazer capas, compre materiais de qualidade e escolha um bom estofador. O tecido deve ter caimento impecável e ser pré-encolhido, para que não diminua na primeira lavagem. Caso isso aconteça, recolocar a capa será muito complicado. Há capas mais soltas tipo “fantasma” e capas justas, quase imperceptíveis. Em qualquer um dos casos, peça para o estofador fazer o sofá em branco básico e só compre o revestimento das capas.

Desenvolvido por Atalho Comunicação